Plano de Custeio Administrativo

A FUNTERRA ALTERA FORMA DE COBRANÇA DO PLANO DE CUSTEIO ADMINISTRATIVO – INFORMATIVO 004/2017

A FUNTERRA ALTERA FORMA DE COBRANÇA DO PLANO DE CUSTEIO ADMINISTRATIVO.

Para custear as despesas administrativas da FUNTERRA os participantes e a patrocinadora pagavam taxa de carregamento de 15% e os aposentados e as pensionistas de 9%, que eram descontadas diretamente das contribuições aportadas pelos participantes ativos e dos benefícios recebidos pelos assistidos, além da taxa administrativa de 0,39% sobre os Recursos Garantidores do Plano de Benefícios. Sendo que o somatório desses aportes não pode superar a 1% dos Recursos Garantidores do Plano de Benefícios, conforme determina a Resolução CGPC nº 29/2009, que dispõe sobre os critérios e limites para custeio das despesas administrativas pelas entidades fechadas de previdência complementar.

A partir de junho/2017, a FUNTERRA passará a cobrar somente a taxa administrativa para custeio do Plano, limitada a 1% dos Recursos Garantidores do Plano de Benefícios, não sendo mais cobrada a taxa de carregamento que incide sobre as contribuições aportadas pelos participantes ativos, patrocinadora e os benefícios de aposentadoria ordinária e pensões por morte excetuando a aposentadoria por invalidez, o que irá desonerar a parcela individual de contribuição dos ativos e desses assistidos, haja vista que o custeio incidirá somente sobre os Recursos Garantidores, ou seja, dos recursos comuns do Plano de Benefícios.